por myselfoutforme

Hoje eu rasguei algumas folhas do meu passado. Literalmente. Sei que isso não muda e nem reverte nada… O passado não pode ser lavado, ou picotado e jogado num bueiro né? Nem ser completamente arrastado para o que deve ser esquecido. Ah, não. Pena. Mas palavras escritas em papéis podem. E foi bom rasgar e queimar textos que me trazem aquelas lembranças, daquelas pessoas… aquelas que ainda hoje fazem questão de me perturbar como fantasmas. Irritantes. Mas é, dizem que a vida tem que continuar né? E eu já me acostumei com despedidas e a deixar as pessoas pelo meio caminho. Ou ser deixada por elas. Não significa que eu não me importe… Me importa, sim – e muito! Às vezes me dói como se tivessem arrancado meu coração ontem, às vezes eu esqueço, e às vezes eu tenho raiva. Uma puta raiva, pra dizer a verdade. Porque as circunstâncias me levaram a ser uma pessoa fria, chata, insegura, cheia de medos, cheia de paranóias, que não leva nada a sério, que não confia em quase ninguém, que não crê, que não vê, que sente, que não demonstra. Agora eu tento, tento mesmo voltar atrás. Mas quem disse que eu consigo? (Larissa Xavier)

Anúncios