por myselfoutforme

(…) Viver num clima sentimental muito doce; o coração não se faz aí aguerrido (…) Da impossibilidade de reencontrar alhures o abrigo tão terno e tépido do amor (…) Nele adquiriu a polidez e a graça, uma sensibilidade extremada, mas também uma aptidão singular para sofrer, desde que não fosse mais tratado com essa afeição vigilante; e um medo de ferir, de fazer sofrer, que ia ser uma fraqueza nas batalhas da vida. (André Maurois)

Anúncios